Pular para o conteúdo principal

Terrorismo | Atentado terrorista do Hamas deixa cenas de barbárie em Israel. O ataque deu início a uma nova guerra

Terrorismo | Crianças, idosos, jovens e famílias inteiras mortas, sequestradas e até presas em gaiolas pelos terroristas do Hamas. Corpos caídos nas estradas e ruas com buracos de projéteis no corpo. Jovens desesperados tentando fugir do fuzilamento numa rave.
• 09 de outubro de 2023 | Terrorismo
| Foto: Marcus Yam/SIC notícias

O ataque do Hamas no último sábado (7) deixou um rastro de barbárie. Diversas cenas circularam pela internet e chocaram o mundo inteiro.

Uma delas foi o caso de uma moça alemã. Em uma foto que circulou pelas redes sociais é possível ver seu corpo morto na caçamba de uma pick-up, com os membros quebrados e torcidos, e a moça seminua.

Em Sderot, no sul de Israel, perto de Gaza, corpos de civis israelenses estavam espalhados em uma rodovia, cercados por vidros quebrados. Um casal estava morto nos bancos dianteiros de um carro.

Circulam vídeos nas redes sociais mostrando que os bombardeios atingiram também o aeroporto de Ben Gurion, principal aeroporto de Israel. Diversos civis tentaram fugir do país após os ataques, mas sem sucesso.

Um veículo militar passou pelos corpos de outra mulher e de outro homem caídos em uma poça de sangue atrás de outro carro, conforme apuração da Gazeta do Povo.

"Saí e vi muitos corpos de terroristas, civis, carros alvejados. Um mar de corpos, dentro de Sderot, ao longo da estrada, em outros lugares, montes de corpos", disse Shlomi, cidadão de Sderot.

O ataque terrorista do Hamas matou mais de 260 pessoas em Israel e deixou mais de 1,4 mil feridos, entre civis e militares.

Considerado o ataque mais pesado do Hamas contra Israel, o atentado foi um ataque surpresa por ar e por terra.

A data escolhida pelo grupo terrorista Hamas para o ataque não foi aleatória. Um Shabát, que é o sétimo dia da semana judaica e é dedicado ao descanso e à oração. Um dia depois dos 50 anos da Guerra de Yom Kipur. Afirma o cientista político Heni Ozi.

Os terroristas do Hamas invadiram prédios, uma rave e cercaram uma base militar israelense. Moradores de Sderot, cidade a 1km de Gaza, publicaram vídeos dos terroristas circulando nas ruas, conforme apuração do G1.

Esther Borochov, que fugiu da festa atacada pelos atiradores, disse à Reuters que sobreviveu fingindo-se de morta em um carro depois que o motorista que tentava ajudá-la a escapar foi baleado à queima-roupa.

"Eu não conseguia mexer minhas pernas", disse ela à Reuters no hospital. "Os soldados vieram e nos levaram para os arbustos.".

O ataque começou nas primeiras horas da manhã de sábado. Terroristas do Hamas passaram pelas barreiras que cercam Gaza e invadiram aldeias e cidades da região sul israelense.

Ao mesmo tempo, de 2,5 mil a 5 mil foguetes foram lançados nas zonas costeiras e chegaram até a área metropolitana de Tel Aviv, uma das maiores cidades de Israel, fazendo disparar o alarme antiaéreo em várias localidades.

O número de mísseis foi tão grande que neutralizou parte da defesa israelense, afirma a apuração do G1.

"Nosso inimigo pagará um preço que jamais conheceu", disse o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu. "Estamos em uma guerra e vamos vencê-la."

A resposta de Israel deixou mais de 230 pessoas mortas e 1,6 mil feridos, conforme informações das autoridades de saúde de Gaza, segundo a apuração do Uol.

O líder do Hamas, Ismail Haniyeh, disse que o ataque que havia começado em Gaza se estenderá à Cisjordânia e a Jerusalém:

"Esta foi a manhã da derrota e da humilhação de nosso inimigo, de seus soldados e de seus colonos", disse ele em um discurso. "O que aconteceu revela a grandeza de nossa preparação. O que aconteceu hoje revela a fraqueza do inimigo.".

| Fonte: Brasil Paralelo

| Open.blog.br © simplesmente tudo.
| OpenBrasil.org © conecte-se com o mundo.


OpenBrasil.org | Conecte-se, é fácil e muito útil.