Pular para o conteúdo principal

Política | Lula: “Pela primeira vez na história do país, nós conseguimos colocar no STF um ministro comunista”

Política | Lula (PT) ostentou a nomeação de Flávio Dino (PSB; foto) ao Supremo Tribunal Federal (STF) nesta quinta-feira, 14 de dezembro, ao ponto de se vangloriar em evento de ter colocado “o primeiro ministro comunista” da história do Supremo.
• 14 de dezembro de 2023 | Política
| Foto: EFE/Andre Borges

“Vocês não sabem como eu estou feliz hoje. Pela primeira vez, na história deste país, nós conseguimos colocar na Suprema Corte deste país um ministro comunista, um companheiro da qualidade do Flávio Dino”, disse Lula na abertura da 4ª Conferência Nacional de Juventude.

Dino foi filiado ao Partido Comunista do Brasil (PCdoB) de 2006 a 2021. Nesse período, ele foi eleito deputado federal e, por duas vezes, governador do Maranhão. Hoje, é filiado ao PSB(Partido Socialista Brasileiro), pelo qual se elegeu senador em 2022.

Quando integrava o PCdoB, Dino declarou em várias ocasiões à imprensa sua idolatria do comunismo. Em entrevista à TV Brasil em abril de 2015, ele disse que, enquanto“socialista, comunista e marxista”, fazia “o que Lenin recomendava”.

Em janeiro daquele ano, no primeiro mês de seu primeiro mandato no Executivo do Maranhão, o então governador disse: “Sou comunista, graças a Deus”.

Votação apertada

A aprovação da indicação de Dino ao STF se deu em sessão do plenário do Senado na quarta-feira, 13. Dino recebeu 47 votos sim e 31 votos não.

Mais cedo, ele já havia sido aprovado pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), em votação não vinculante — se ele tivesse sido rejeitado, ainda teria seu nome encaminhado ao plenário. No colegiado, o ministro da Justiça recebeu 17 votos favoráveis e 10 contrários.

| Fonte: Gutemberg Cardoso

| Open.blog.br © simplesmente tudo.
| OpenBrasil.org © conecte-se com o mundo.


OpenBrasil.org | Conecte-se, é fácil e muito útil.